Quem foi Hermes Trismegisto

Hermes Trismegisto ou Trismegistus, o Triplamente Grande, é tido com um antigo sábio egípcio, com vastos conhecimentos em alquimia, o equivalente das ciências, medicina e filosofia que temos hoje em dia. Uns acham que é apenas um mito, outros acreditam que realmente existiu. Vamos conhecer um pouco mais sobre esse fascinante personagem e sua contribuição na história.

Hermes Trismegisto
Na legenda da imagem diz: “Hermes Mercurius Trismegistus, contemporâneo de Moisés“.

Origem de Hermes Trismegisto

Hermes Trismegisto, alegadamente, era um legislador egípcio e filósofo, que viveu na região de Ninus por volta de 1.330 a.C. ou antes desse período; a estimativa é de 1.500 a.C a 2.500 a.C. Teve sua contribuição registrada através de trinta e seis livros sobre teologia e filosofia, além de seis sobre medicina, todos perdidos ou destruídos após invasões ao Egito. Devido a vastidão e abrangência das obras, acredita-se que não tenham sido escritas por uma pessoa só.

Hermes Trismegisto é normalmente associado ao deus grego Hermes e ao deus egípcio Thoth. Os gregos do reino ptolomaico do Egito reconheceram a equivalência de Hermes e Thoth por meio da interpretatio graeca. Conseqüentemente, os dois deuses eram adorados como um só, no que havia sido o Templo de Thoth em Khemenu e que passou a se chamar Hermópolis no período helenístico .

O Reino Ptolomaico foi um antigo estado helenístico com base no Egito. Foi fundada em 305 aC por Ptolomeu I Sóter, um companheiro de Alexandre, o Grande, após a conquista sobre os Persas, e durou até a morte de Cleópatra em 30 aC. Governando por quase três séculos, os Ptolomeus foram a mais longa e última dinastia egípcia.

Hermes, o deus grego da comunicação interpretativa, foi combinado com Thoth, o deus egípcio da sabedoria. Esse sincretismo, e a falta de registros mais precisos, conferem a aura de misticismo sobre o assunto. Muitas invasões por culturas diferentes fizeram com que os fatos reais fossem modificados, distorcidos e assimilados, ficando difícil saber a verdade. Pode ter de fato havido um homem sábio ou com ideias excêntricas, mas que foi alçado ao semi-divino ou mítico com seus conhecimentos passados adiante.

Acredita-se que as obras de Hermes Trismegisto tenham sido a fonte de inspiração para diversos filósofos gregos como Platão, Sócrates e Aristóteles.

Thoout ou Thoth
Thoth – por Jean-François Champollion – Brooklyn Museum

A cabeça de pássaro e o bico longo e fino atribuídos à Thoth era devido a capacidade de discernimento. Com este formato, pode escolher bem o que bicar e alcançar lugares mais profundos, ficando assim associado com a inteligência (do latim “inter” = entre + “legere” = escolher) e sabedoria. Você pode ler mais sobre Hermes no post “Hermes e a Mitologia Grega“.

Há divergências entre as primeiras ocorrências datáveis ​​do termo “três vezes grande” (Tri (três) + mega (grande) formando Trismegisto), umas apontando para o Legatio de Atenágoras de Atenas e em um fragmento de Filo de Biblos, por volta de 64-141 DC. No entanto, alega-se que o termo foi encontrado antes em atas de uma reunião do conselho do culto à Íbis, realizada em 172 aC perto de Memphis, no Egito.

Outros afirmam que esse trecho é derivado de um epíteto* de Thoth encontrado no Templo de Esna, “Thoth o grande, o grande, o grande. A data da estada de Hermes Trismegisto no Egito durante sua última encarnação não é conhecida, mas crê-se que foi nas dinastias mais antigas do Egito, muito antes dos dias de Moisés. Algumas autoridades o consideram contemporâneo de Abraão, e afirmam que parte de seu conhecimento místico veio do próprio Hermes.

*Epíteto é uma figura de linguagem onde acrescenta-se um qualificador que já é intrínseco ao substantivo, como por exemplo, céu azul, neve branca, inverno frio.

O que é Alquimia?

Hermes Trismegisto é mais conhecido pela associação com a Alquimia, a precursora das ciências atuais, estudando diversos fenômenos naturais de causa e efeito, fazendo experimentos, misturando coisas. Por ser uma atividade rara e com resultados estranhos, alguns chamavam de magia e que ele era detentor de poderes superiores. Outros ainda diziam que era capaz de aprisionar demônios ou anjos em estátuas através de procedimentos envolvendo gemas, ervas e odores, as quais depois eram usadas como meio de obtenção de informações ocultas ou proféticas.

Mais provavelmente, é que o cheiro das ervas e dos fumos exalados da queima de substâncias tenham gerado algum efeito alucinógeno.

As duas ideias mais fortemente ligadas à alquimia são o elixir da vida eterna e a transmutação de metais em ouro, ambos através da pedra filosofal. Uns acham que era literalmente o objetivo das pesquisas; outros acreditam que seja apenas uma alusão ao perpetuamento do conhecimento e da elevação e aprimoramento intelectual (sair do fosco e rude chumbo da ignorância e chegar na iluminação do brilho do ouro).

Foi sempre um ramo obscuro do conhecimento, permanecendo como atividades marginais, predominantemente masculinas e de excêntricos, longe do radar da inquisição da Igreja. A busca por um método de obter mais ouro era bem vista, enquanto outros trabalhos similares feitos por mulheres eram considerados como bruxaria, sendo punidas com a fogueira.

As palavras centrais na alquimia são a transformação, a transmutação e sublimação. Algo bruto e grosseiro encerra possibilidades se for devidamente trabalhado e purificado. Uma mudança pessoal ocorre no processo do aprendizado, normalmente com restrições, renuncias e muito esforço. Ao final da jornada, pode ser que realmente seja capaz de transformar o chumbo em ouro, mas o interesse material desapareceu. A busca da riqueza era só um meio, e não a meta. O livro “O Alquimista”, do Paulo Coelho, conta uma versão dessa história.

O que é Hermetismo?

O hermetismo é uma tradição religiosa, filosófica e esotérica baseada principalmente em escritos atribuídos a Hermes Trismegisto. Esses escritos influenciaram muito a tradição esotérica ocidental e foram considerados de grande importância durante a Renascença e a Reforma. A base da doutrina afirma a existência de uma única teologia verdadeira que está presente em todas as religiões e que foi dada por Deus ao homem na antiguidade.

No hermetismo, a realidade última é chamada de Deus, o Todo ou o Um. A verdade absoluta. Deus na Hermética é unitário e transcendente: é um e existe à parte do cosmos material e é atemporal. O hermetismo é, portanto, profundamente monoteísta. Sua filosofia ensina que existe um Deus Absoluto, do qual participam os humanos e todo o universo. O equivalente ao ATMAN do hinduísmo.

Atribui-se à Hermes Trismegisto a escrita de 42 livros (embora especule-se que tenham sido destruídos no grande incêndio da biblioteca de Alexandria), divididos em seis conjuntos: o primeiro tratava da educação dos sacerdotes; o segundo, dos rituais do templo; o terceiro, de geologia, geografia, botânica e agricultura; o quarto, de astronomia e astrologia, matemática e arquitetura; o quinto continha os hinos em louvor aos deuses e um guia de ação política para os reis; o sexto era um texto médico.

As três maiores fontes de informações sobre o Hermetismo vêm de:

1 – O Corpus Hermeticum: possui 18 capítulos, que contêm diálogos entre Hermes Trismegisto e uma série de outros homens. O primeiro capítulo contém um diálogo entre Poimandres (que é identificado como Deus) e Hermes. É a primeira vez que ele entra em contato com Deus, que lhe ensina os segredos do universo. Em capítulos posteriores, Hermes ensina outros, como seu filho Tat e Asclépio.

2 – Tábua de Esmeralda é uma obra curta que contém uma frase bem conhecida nos círculos ocultistas: “Como em cima, assim embaixo.” O texto completo dessa máxima é: “O que está abaixo corresponde ao que está acima, e o que está acima corresponde ao que está abaixo, para realizar o milagre da coisa única” .

3 – O Sermão Perfeito (também conhecido como O Asclépio, O Discurso Perfeito ou O Ensino Perfeito) foi escrito no segundo ou terceiro século DC e é uma obra hermética de conteúdo semelhante ao Corpus Hermeticum.

mago tarot
Carta do Tarô: O Mago, por Pamela Coleman Smith e Arthur Edward Waite – indicando que o que está em cima, está embaixo.

Hermes Trismegisto supostamente inventou o processo de fazer um tubo de vidro hermético (um processo na alquimia) usando um selo secreto. Portanto, o termo “completamente selado” está implícito em “hermeticamente selado” e o termo “hermético” também é equivalente a “oculto” ou escondido.

Crê-se que a sabedoria do universo todo pode ser divida também em três partes:

1 – Alquimia (a operação do Sol): não é meramente a transformação do chumbo em ouro. É uma investigação da constituição espiritual, ou vida, da matéria e da existência material, considerando os mistérios do nascimento, morte e ressurreição que, quando aplicados, aceleram os processos da natureza para levar um corpo natural à perfeição, ou seja, a Magnum Opus (latim para “Grande Obra”).

2 – Astrologia (a operação das estrelas): Hermes Trismegisto afirma que Zoroastro descobriu esta parte da sabedoria de todo o universo, a astrologia, e a ensinou ao homem. No hermetismo, entende-se que os movimentos dos planetas tenham um significado além das leis da física, metaforicamente como símbolos na mente do Todo, ou Deus.

3 – Teurgia (operação dos deuses): Existem dois tipos diferentes de magia, completamente opostos um ao outro. A primeiro é Goëtia, magia negra baseada em uma aliança com espíritos malignos (ou seja, demônios). A segunda é a Teurgia, magia branca ou divina, baseada em uma aliança com espíritos divinos (ou seja, anjos, arcanjos, deuses), sendo o aspecto prático da arte hermética da alquimia.

Atualmente, há vários grupos e instituições que mantêm e propagam os ensinamentos, uns mais sérios, outros apenas para exploração dos incautos.

Existiu mesmo a Celeste Tábua de Esmeralda?

A Tábua de Esmeralda, ou Tábua Esmeraldina, também se refere às três partes da sabedoria de todo o universo. Hermes afirma que seu conhecimento dessas três partes é a razão pela qual ele recebeu o nome de Trismegistus (“Três Vezes Grande” ou “Ao-Ao-Ao” [que significa “maior”]). Uma versão da história diz que a Tábua de Esmeralda foi encontrada por Alexandre, o Grande, em Hebron, supostamente na tumba de Hermes Trismegisto, sendo que primeiro registro dela é uma citação em carta enviada por Aristóteles.

celeste tábua de esmeralda
Representação da Tábua Esmeraldina

Não há evidências de que tenha existido de fato, ainda mais considerando o mito envolvido: teria sido uma lâmina de esmeralda escrita com uma ponta de diamante. Improvável, mas não impossível.

O conteúdo da “Tabula Esmaragdina“, que faz parte do livro Secretum Secretorium, diz que:

  • (1) É verdade, certo e muito verdadeiro:
  • (2) O que está embaixo é como o que está em cima e o que está em cima é como o que está embaixo, para realizar os milagres da coisa única.
  • (3) E assim como todas as coisas vieram do Um, assim todas as coisas são únicas, por adaptação.
  • (4) O Sol é o pai, a Lua é a mãe, o vento o embalou em seu ventre, a Terra é sua nutridora;
  • (5) O Pai de toda Telesma do mundo está nisto.
  • (6) Seu poder é pleno, se é convertido em Terra.
  • (7) Separarás a Terra do Fogo, o sutil do denso, suavemente e com grande perícia.
  • (8) Sobe da terra para o Céu e desce novamente à Terra e recolhe a força das coisas superiores e inferiores.
  • (9) Desse modo obterás a glória do mundo.
  • (10) E se afastarão de ti todas as trevas.
  • (11) Nisso consiste o poder poderoso de todo poder: vencerás todas as coisas sutis e penetrarás em tudo o que é sólido.
  • (12) Assim o mundo foi criado.
  • (13) Esta é a fonte das admiráveis adaptações aqui indicadas.
  • (14) Por esta razão fui chamado de Hermes Trismegisto, pois possuo as três partes da filosofia universal.
  • (15) O que eu disse da Obra Solar é completo.

Vago e aberto para inúmeras interpretações diferentes, inclusive tema para músicas, como o álbum de 1974 do então Jorge Ben, chamado “A Tábua de Esmeralda”, sendo considerado o melhor de sua carreira e eleito o sexto melhor da história da MPB, segundo a revista Rolling Stones do Brasil. Conseguiu transformar em samba informações bem complexas, citando ipse litteris vários trechos do conteúdo hermético. Particularmente, acho estranho e confuso. Talvez porque eu não esteja suficientemente iluminado…

tábua de esmeralda Jorge Ben
Estranho fazer samba sobre o assunto

Quais são as Sete Leis do Hermetismo?

Os lábios da sabedoria estão fechados, exceto aos ouvidos do entendimento.” – O Caibalion

Escrito por três iniciados no hermetismo, sem autoria oficialmente reconhecida, a obra, datada de 1908, reúne trechos dos escritos herméticos, como a Tábua de Esmeralda. O livro aborda as sete principais leis herméticas, que se baseiam nos princípios que regem todas as coisas manifestadas. Para os estudiosos, tanto a autoria, como a origem do nome do livro permanecem desconhecidos. O livro descreve as seguintes leis herméticas:

  • Lei do Mentalismo: “O Todo é Mente; o Universo é mental”.
  • Lei da Correspondência: “O que está em cima é como o que está embaixo. O que está dentro é como o que está fora”.
  • Lei da Vibração: “Nada está parado, tudo se move, tudo vibra”.
  • Lei da Polaridade: “Tudo é duplo, tudo tem dois pólos, tudo tem o seu oposto. O igual e o desigual são a mesma coisa. Os extremos se tocam. Todas as verdades são meias-verdades. Todos os paradoxos podem ser reconciliáveis”.
  • Lei do Ritmo: “Tudo tem fluxo e refluxo, tudo tem suas marés, tudo sobe e desce, o ritmo é a compensação”.
  • Lei do Gênero: “O Gênero está em tudo: tudo tem seus princípios Masculino e Feminino, o gênero manifesta-se em todos os planos da criação”.
  • Lei de Causa e Efeito: “Toda causa tem seu efeito, todo o efeito tem sua causa, existem muitos planos de causalidade mas nada escapa à Lei”.

São ideias interessantes, podendo ser associadas com conhecimentos da mecânica quântica, embora seja meramente uma adaptação aos inúmeros significados que podem ser atribuídos. Também, são o tipo de declarações que não têm como provar se estão certas ou erradas, se se aplicam à tudo ou não. Explicam sem explicar nada. Há quem jure que entendeu tudo.

Conclusão

O assunto é bastante amplo, dando margem para várias interpretações diferentes. A criação de mitos em torno de uma pessoa, como ocorreu com Hermes Trismegisto, demonstra como as informações e conhecimentos transitam pela história, misturando fatos com fantasia. A falta de dados precisos, a pluralidade de significados e o apelo que o místico, esotérico e o obscurantismo causa nas pessoas, com um “quê” de proibido, torna tudo mais fascinante. Modos práticos e atalhos para alcançar maravilhas e entendimento superiores sempre atraiu e continuará atraindo pessoas.


Para terminar, segue a música Hermes Trismegisto de Jorge Ben, caso não conheça:


Hermes Trismegisto ou Trismegistus, o Triplamente Grande, é tido com um antigo sábio egípcio, com vastos conhecimentos em alquimia, o equivalente das ciências, medicina e filosofia…. O que? Estou me repetindo? O que está em cima está em baixo… Comente.

2 thoughts on “Quem foi Hermes Trismegisto

  • 3 de janeiro de 2021 em 21:08
    Permalink

    Muito bom, Hermes! No mínimo leva para reflexões mais profundas e elevadas. Tem uma versão do Jorge Ben que é mais legal.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *