Composição de um corpo humano

Quem sou eu?

Você sabe do que um corpo humano é feito?

Passamos a vida inteira com nossos corpos, ou parte dele pelo menos. É aparentemente óbvia a afirmação. Mas será mesmo? Pode-se dar diversos nomes de acordo com as crenças pessoais: morada da alma, amontoado de células, casca, barro primordial, casa da consciência. Mas, em termos concretos, somos feitos de matéria. Qual seria ela e seu componentes básicos? E quanto nossa mente? Somos um só ou somos muitos? Me acompanhe nessa jornada em busca de novos pontos de vista sobre o assunto.

As repostas se afunilam conforme vamos olhando mais de perto para um corpo humano por dentro:

  • Pele
  • Carne e ossos
  • Sistemas completos (respiratório, digestório, etc)
  • Órgãos (pulmão, estômago, etc)
  • Tecidos (epitelial, conjuntivo, muscular, etc)
  • Células (neurônios, glóbulos vermelhos, óvulos, etc)
  • Macro moléculas (grandes cadeias de moléculas, como DNA)
  • Moléculas (água, gás carbônico, etc)
  • Átomos (oxigênio, carbono, hidrogênio, etc)
  • Prótons, nêutrons e elétrons
  • Quarks, bósons, glúons
  • (Membranas ou cordas vibrando?)

A foto abaixo pode ser chocante para alguns, mas é o que realmente somos, apenas visto de uma forma diferente. São corpos reais de pessoas que permitiram o uso para fins didáticos e científicos após suas mortes, preservados em um processo chamado plastificação, criada pelo alemão Gunther von Hagens. Não é a carne e ossos propriamente ditos. Foram substituídos por silicone, mantendo as formas originais em detalhes incríveis.

corpo humano plastificado
Foto: Stefanie Loos /Reuters

São coisas que raramente pensamos, a não ser que sejamos pesquisadores, médicos ou estejamos doentes. O fato é que passamos a vida sem ter noção do que realmente somos compostos. Do quê o corpo humano é feito e de como ele funciona. Não há resposta para tudo, mas aprendemos bastante.

Em uma aplicação de Power BI incorporada e disponibilizada em um site da BBC, é gerado, de maneira APROXIMADA E ESTIMADA, diversos dados sobre seu corpo de acordo com a idade, altura, peso e sexo. São informações bastante curiosas e interessantes. Você pode clicar no link e ver seu resultado (infelizmente, está em inglês). Vou partilhar e discutir do que EU sou feito basicamente.

Meus ingredientes e quanto eu valeria.

Se os elementos químicos do meu corpo fossem separados e agrupados, a proporção seria essa:

elementos químicos do meu corpo
Elementos químicos do meu corpo

Eu peso 74kg. Destes, 45,5kg são de oxigênio. Mais da metade de meu corpo! 17kg de carbono e 7,5 de hidrogênio.

Se esses elementos separados fossem vendidos pelo valor comercial, meu corpo valeria USD $2160, ou aproximadamente R$12 mil. Pouco se separados; juntos, incalculável, sem preço. Hidrogênio, apesar ser o elemento mais abundante no universo, o processo para seu isolamento é caro.

Vale lembrar que a maior parte do hidrogênio foi gerada tempos depois do big bang, conforme aponta a teoria mais aceita atualmente, tendo aproximadamente 13 bilhões de anos. Sim carregamos relíquias antiquíssimas dentro de nós (embora a grama que brota na fresta da calçada e o poste de luz da rua também tenha).

Outros elementos foram criados através de explosões de estrelas, quando núcleos mais pesados são fundidos. Sim, somos de fato poeira estelar, restos de estrelas mortas.

somos poeira estelar
“Do pó ao pó” é literalmente verdade.

O que é possível fazer com alguns elementos do meu corpo?

  • Meu corpo contém 824g do elemento químico Fósforo, suficiente para fazer 4,1 milhões de palitos de fósforo.
  • 148g de Potássio, que equivale a quantidade presente em 351 bananas.
  • 105g de Sódio, que equivale a 45 colheres de chá.
  • 102g de Cloro, suficiente para limpar 2m de uma piscina olímpica.
  • 5,9g de ferro, que dá para fazer 1 prego.
  • Seriam necessários 4504 de mim para obtenção de 1g de ouro (mesma concentração na crosta terrestre).
  • 135 de mim para obtenção de 1g de Arsênio (entre 148mg e 1g seria suficiente para me matar).
  • 150 de mim para obtenção de 1g de Mercúrio (um termômetro tem 610mg).
  • 13514 de mim para obtenção de 1g de Urânio (a água do mar tem um concentração 3x maior).

Átomos no corpo humano

Meu corpo contém aproximadamente 7,4 octilhões (mil x um trilhão x um trilhão). Estima-se que no universo tenha 100 octilhões de estrelas.

Os átomos são basicamente estruturas vazias. Para efeito de comparação, se um fosse ampliado, a eletrosfera (para externa) seria um Maracanã e o núcleo uma ervilha no meio de campo. Se o núcleo fosse do tamanho de um grão de areia, os elétrons estariam orbitando à um metro de distância. Apesar do tamanho diminuto do núcleo, ele corresponde a praticamente todo peso do átomo, sendo os elétrons desprezíveis.

Assim, se todo o espaço vazio entre os átomos de meu corpo fosse eliminado, eu seria do tamanho de uma célula vermelha (6 a 8 micrômetros com 74kg)! Se alguém falar que você é um saco de ar, não reclame.

Células em um corpo humano

Você saberia dizer quantas células tem em um corpo humano? O meu tem 37 trilhões. Na Via Láctea há 0,1 trilhão de estrelas e na Terra há 3 trilhões de árvores.

Visto de outra forma:

Quantidade de células no corpo

Das minhas 37 trilhões de células, 70% são glóbulos vermelhos do sangue!

Alien, o 8° passageiro?

micróbios que carrego.

Aqui as coisas ficam estranhas e constrangedoras. Tenho 37 trilhões de células, mas carrego comigo 100 trilhões de micróbios! Isso que dizer que apenas 27% das células do meu corpo são minhas… meu cérebro pesa 1,4kg e os invasores 1,5kg. Tenho mais massa de micróbios do que de massa cinzenta. Antes rir, isso ocorre em todas as pessoas, mas não deixa de ser surpreendente. Quanta coisa ocorre em nosso próprio corpo que não temos noção nem controle.

Eu tenho 20000 genes, enquanto os invasores tem 2 milhões. Há 100 vezes mais informação genética estranha do que humana. O que isso pode dizer sobre nós?

Quem somos realmente?

Quanto pesa e é qual o volume ocupado pelos órgãos um corpo humano?

Músculos e gordura são o que mais pesam em um corpo humano.

Veja de outra forma:

Peso por órgãos e a % de que cada um representa.

E sobre a água? Quanto temos em nossos corpos?

água em meu corpo
Mais da metade de nós é água!

Em meu corpo, 58% é água, equivalente à 42,6 litros.

  • Meu sangue é composto basicamente por água, 83%
  • Minha pele, 72%
  • Meus ossos, 22%
  • Minhas gorduras, 10%

Número de vezes que minhas células foram substituídas:

Como não enxergamos e nem percebemos que nossas células são substituídas, tendemos a achar que nosso corpo é sempre o mesmo. No entanto, diversas trocas ocorrem. Moléculas que estavam no ar, água, comida ou poeira, que faziam parte de outras coisas, seres e plantas, passam a fazer parte de nosso corpo sem nos darmos conta. Estamos sempre mudando. Ainda assim somos os mesmos, psicologicamente falando.

troca de células

Visto de outra forma:

trocas de células no corpo

Como os glóbulos vermelhos do sangue correspondem à 70% das minhas células, já deixei de ser eu 140 vezes! Troquei de pele 622 vezes! Claro que não é de uma vez. É um processo contínuo mas, ainda assim, não deixa de ser interessante.

Quantidade de material que meu corpo produziu

Isto é curioso. Veja quanto de xixi, cocô, lágrimas, sangue, cabelos e unhas foi produzido durante meus anos vividos:

Material produzido pelo meu corpo
  • Xixi = 18600 litros
  • Suor = 6500 litros
  • Lágrimas = 15 litros
  • Sangue =111 milhões de litros bombeados pelo coração.
  • Gases = 20500 litros de peido (mas acho que foi mais)
  • Cocô = 2585 kg!

Comprimento de um fio ou unha:

  • Cabelo = 5,48m
  • Pelo do sovaco = 2,88m
  • Pelos perna = 1,41m
  • Sobrancelha = 0,9m
  • Unha do dedão do pé = 0,81m
  • Unha do polegar = 1,44m
  • Unha do dedo médio = 1,52m

E quanto nossa personalidade?

Aqui é um ponto controverso e passível de discussão, já amplamente debatido, mas a visão que apresento é baseada em pesquisas mais recentes.

Quando pensamos em “nós”, “eu”, “ele”, “ela”, nos vêm a imagem ou ideia que somos indivíduos, entidades indivisíveis, um bloco, um conjunto único e separado do externo. É o que nossos olhos enxergam, a escala de tamanho e tempo que estamos acostumados nas interações que fazemos, logo, acreditamos nisso como sendo realidade.

A análise dos dados acima já é suficiente para demonstrar que o corpo humano não é um bloco imutável, mas sim uma massa em constante mudança.

E quanto a nossa personalidade? Como no paradoxo de Teseu (ler post), nossas partes são substituídas, mas continuamos a ser nós mesmos. Acreditamos que existe um “EU”, um “self”, “um espirito”, “uma alma”, um núcleo central de consciência que define quem somos e as decisões que tomamos. Algo que nos torna únicos. Será mesmo? Vejamos de outra forma.

Somos um conjunto de algorítimos?

Um algoritmo é um conjunto de instruções finitas para realizar determinada ação. Receita e procedimento. Algo que se usa para obter um resultado específico. Ou um resultado específico é fruto de um algoritmo, embora desconhecido.

Quando faz um bolo, você tem a receita e o procedimento. Seguindo os passos e instruções você terá o bolo desejado. Se repetir, terá outro bolo igual. Por outro lado, se colocar ingredientes aleatórios, sem medição e alterar a sequência você obterá algo. O que exatamente sairá é desconhecido. Veja bem, desconhecido, mas não livre das leis naturais da física. Não tirará do forno uma macieira nem um sofá.

Há quem acredite que nosso comportamento seja regido por vários algoritmos diferentes. Uma sucessão de reações químicas e impulsos elétricos que geram determinada ação. Um conjunto de procedimentos espalhados pelo cérebro, gerando resultados específicos.

Você não manda um comando para o cérebro liberar tantos mililitros de ácido clorídrico no estômago, nem ordena que o fígado secrete bile, que seu coração bata em determinado ritmo ou que glóbulos vermelhos sejam repostos. No entanto isso acontece todo dia, de maneira específica, no horário certo, seguindo gatilhos de outros algoritmos, de outras sub-rotinas, sem nos darmos conta. Esses comandos estão “escritos” de determinada forma, lidos e ativados quando necessários.

O mesmo pode ser aplicado aos nossos pensamentos. As diversas vozes que surgem em nossa cabeça são simplesmente algoritmos diferentes, reforçados pela repetição e intensidade dos estímulos. Não há um algoritmo mestre, uma central de controle consciente, mas alternâncias e conflitos de procedimentos. Não existe um “EU” nucelar. Não é como se fossemos uma cebola que pudêssemos retirar camadas até chegar em um núcleo indivisível.

Somos as camadas da cebola, cada uma vinda do código genético (que nos faz agir de maneira parecida) ou agregadas conforme as experiências. Certas vontades, preferências, rotinas são literalmente encorporadas, ou seja, passam a fazer parte do corpo e ativadas conforme os gatilhos aparecem.

cebola
Somos todas as camadas das cebolas.

Os diversos conflitos e dilemas internos que experimentamos não são nada mais que conjuntos de instruções bioelétricas diferentes que circulam dentro do cérebro. Por isso pensa uma coisa e faz outra; faz algo e se arrepende; estabelece metas e não cumpre; chega a conclusões do que precisa fazer para mudar determinada situação mas não faz. As mais enraizadas, as mais fortemente ativas entre os neurônios, as que geram maiores recompensas sensoriais, as que consomem menos energia são as que resultam em nossas ações.

Livre arbítrio é uma invenção para termos sensação de controle?

Há quem vá mais longe e afirme que nosso pensamento é determinístico e aleatório, mas não livre. Não há livre arbítrio. Determinístico porque reações químicas são regidas por leis rígidas, como H + 2O = só pode dar água (H2O) e não água oxigenada (H202) ou gás carbônico. Aleatório devido flutuações quânticas, como decaimento de partículas atômicas.

Decisões tomadas à partir de uma reação em cadeia de eventos bioquímicos, cada um determinado por outros prévios, não são livres. Decisões decorrentes de acidentes subatômicos também não são livres, mas apenas aleatórias. Quando juntamos os dois, temos probabilidades de eventos, mas não liberdade.

Você não consegue se matar se decidir prender a respiração. Em certo ponto, outro algoritmo toma o controle e você desiste de sustentar a situação ou, no máximo, desmaia, que não deixa de ser um procedimento interno alheia à sua vontade.

O próprio pensamento, a voz que ouve na sua cabeça, é precedido e gerado por reações químicas. Cientistas conseguiram determinar a resposta de uma pessoa antes dela ter formulado o pensamento ou de saber a resposta, rastreando o processo bioquímico.

Resumindo o corpo humano

Alguns podem dizer que é uma visão muito sombria de quem somos, que somos mais do que a soma das partes, que temos uma alma e um propósito. Talvez seja mais fácil de digerir, justificar o poder que exercemos e encaixar melhor na crenças religiosas. Independentemente do que pensamos, não muda certos fatos sobre o corpo humano:

  • Somos feitos de átomos vindos de regiões distantes do espaço. Somos, de certa forma, ALIENÍGENAS, com bilhões de anos.
  • Comparada com idade do universo, a vida humana dura 0,23 segundo. Duramos MENOS DO QUE UM PISCAR DE OLHOS.
  • A maior parte dos átomos de uma corpo humano é oxigênio, seguido por carbono, hidrogênio, nitrogênio, fósforo e cálcio. Há um monte de outros, mas em quantidades pequenas. Somos mais OXIGÊNIO do que qualquer outra coisa.
  • Meu corpo contém aproximadamente 7,4 octilhões de átomos. Se fossem comprimidos, eliminando os espaços vazios teria o tamanho de um glóbulo vermelho (6-8 mícrons). Somos mais ESPAÇOS VAZIOS do que matéria.
  • Um corpo humano com minhas dimensões tem 37 trilhões de células, sendo 26 trilhões de glóbulos vermelhos. Somos mais GLÓBULOS VERMELHOS do qualquer outra coisa.
  • Carrego no meu corpo 100 trilhões de micróbios. Considerando micróbios como células, eles perfazem 73% do total. Carregamos mais MICRÓBIOS do que nossas próprias células.
  • Metade do peso de meu corpo são músculos e gordura, seguido pelos ossos. Meu cérebro representa apenas 1,8% do meu peso e consome 20% da energia diária.
  • Um corpo humano é constituído, em média de 53% de água, sendo que 83% dela está no sangue. Somos mais ÁGUA do que qualquer outra coisa.
  • Glóbulos vermelhos duram 120 dias, sendo substituídos por novos. 70% do que constitui meu corpo foi trocado 160 vezes até agora. A maior parte das minhas CÉLULAS NÃO SÃO AS QUE ERAM À QUATRO MESES ATRÁS.
  • Já produzi 18600 litros de urina, 20500 litros de pum e 2585 kg de cocô. Meu coração bombeou o equivalente à 11 piscinas olímpicas de sangue.
  • Pode ser que sejamos ALGORITMOS BIOLÓGICOS, invés de uma entidade única, consciente e centralizada. NÃO EXISTE UM “EU” absoluto.
  • Considerando que nossa mente seja conjuntos de algoritmos, não somos livres como imaginamos. NÃO TEMOS LIVRE ARBÍTRIO.

Espaço vazio fugaz preenchido com glóbulos vermelhos, compostos na maior parte de água com oxigênio alienígena, tendo grande parte da matéria trocada a cada 120 dias, carregando mais células estranhas do que próprias, seguindo protocolos dos quais não se tem controle. Seria esse um bom resumo para um corpo humano? Comente, se tiver livre arbítrio.

Fontes: BBC, 21 lessons for 21st century (Yuval Noah Harari)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *